quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Quartas-Feiras de Advento 3.ºEncontro

Lema do Advento : “A Fé vem de uma criança


ADVENTO 2012: REZAR, UMA EXPERIÊNCIA DE FÉ

Grupo dos Focolares

19 de dezembro de 2012, 21h30



Apesar da noite fria e chuvosa, realizou-se hoje mais um momento d e oração no Advento de 2012, que contou com a calorosa presença de muitos irmãos.“Numa família alargada”, estivemos reunidos em nome do Menino que vem. Ouvimos o testemunho do Bruno Almeida e do José Rebelo, partilhando as suas vivências de fé, à luz das velas que simbolicamente ajudavam a iluminar a Igreja e a aquecer o coração da comunidade presente. Depois da partilha e da reflexão, um momento de silêncio envolveu-nos e preparou-nos para uma oração coletiva. Rezamos então várias preces, com as quais fortalecemos a nossa confiança no Senhor. Depois de recitarmos em conjunto a oração proposta para este terceiro domingo do Advento, cujo mote é “Indica-me um novo estilo de vida”, o nosso encontro terminou com um hino à família, a chama acesa das nossas comunidades.


Visualizar álbum
Reproduzir apresentação de slides

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Quartas-Feiras de Advento 2.ºEncontro

ADVENTO 2012: REZAR, UMA EXPERIÊNCIA DE FÉ

Grupo da Animação e da Grupo da Comunicação

12 de dezembro de 2012, 21h30


“Abre a minha vida à Tua vida em mim.”




Nestes dias do Advento, neste ano da Fé, a experiência da oração é aquela que melhor nos ajuda a preparar todas as outras, experiências e vivências.

Rezar é simples mas muitas são as vezes em que não temos tempo para rezar.

Rezar é essencial, como respirar, como comer ou dormir, mas as horas vão-nos fugindo sem que dediquemos atenção a esta nossa necessidade. Sim,todos nós temos necessidade, urgência até, de falar com Deus. Só que defendemo-nos com a pressa dos dias, a falta do local adequado, a ausência do silêncio necessário, a dificuldade em encontrar as palavras certas… e tantas outras desculpas convenientes, com que nos vamos convencendo e afastando da oração.

É fácil dizer aos nossos filhos o quanto os amamos. Mas dizer “Amo-te” a um pai ou a uma mãe não é tão fácil nem acontece tão naturalmente. E Deus, que é Pai, entende-nos, perdoa-nos e espera sempre por nós.

Por isso, nestes momentos especiais, em que criamos as condições favoráveise em que nos reunimos com este objetivo de rezar juntos,nós vamos falar-Lhe, sentir e agradecer a Sua presença nas nossas vidas.

Foram propostos três temas para este encontro de oração, e partindo deles tivemos leituras, testemunhos, orações e cânticos :

PELA UNIDADE É QUE VIVEMOS

BEM-AVENTURADOS OS QUE SERVEM O PRÓXIMO

A IMENSA ALEGRIA DE ACREDITAR

 




"
Ao jeito das jornadas pastorais da fé, a comunidade das Antas tem sido sucessivamente convidada à oração e à partilha de experiências de fé.
Foi assim que um pequeno grupo se reuniu para rezar e para escutar Deus.
A Sua Palavra ocupava o centro do encontro. E da sua palavra brotaram experiências de fé.
A Teresa, mulher da Cáritas que, como o menino de Belém, se predispõe a “dar um pouco de mim aos outros”; a Helena, cimentada a sua fé nas comunidades familiar e eclesial, onde descobriu o seu lugar na caminhada de fé, com o seu timbre simples e puro, irradia a beleza de Deus e “através da música procuro transmitir (às crianças) algo que os faça gostar mais de Jesus”; finalmente, o Manuel Silva, peregrino de Deus da Igreja Lusitana, encontra “no meu dia-a-dia, na profissão e nas atividades em que participo, pessoas que me compreendem e me animam quando disso preciso. Não será isso uma marca de fé?”, pergunta.
Assim, pouco a pouco, a palavra fez-se eco e, por estes três cristãos, profetas deste tempo, apontou novos estilos de vida a partir da criança de Belém. E o canto jorrou do silêncio da partilha: “Pai, eu te adoro, te ofereço a minha vida ”; “nada te turbe, nada te espante, só Deus basta”; “não adores nunca ninguém mais que a Deus”.
                                    Pe. José Baptista
"

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Quartas-Feiras de Advento 1.ºEncontro

REZAR - Uma Experiência de Fé

Lema do Advento : A Fé vem de uma criança
5 de Dezembro de 2012
Foi em clima de oração, que acolhemos 2 experiências de fé lindissimas.
Pelos jovens missionários quem nos deu o seu testemunho foi a Filipa Bastos Miranda
                      " O escutismo reavivou a minha fé"
 o paralelismo entre os 10 mandamentos de Deus e os 10 artigos da lei do escuta mostraram-me a importância da fé no escutismo
 
O segundo testemunho foi nos dado pelo Tomé, um testemunho dum homem simples nascido em S. Tomé numa familia simples e foi chamado a proclamar e a transmitir aos outros a sua Fé.
Tivemos momentos de oração, cantamos, tivemos momento de reflexão (silêncio).... em suma foi um bom momento vivido em comunidade.
"A nossa oração foi “recheada” de pequenos textos, testemunhos de fé, preces, silêncio, cânticos que nos ajudaram a reavivar o nosso ser Missionária/o.
“Ide e fazei discípulos todos os povos…Eu estarei convosco todos os dias, até ao fim dos tempos”. Mt 28,19-20
«É o amor de Cristo que enche os nossos corações e nos impele a evangelizar…Ele envia-nos a proclamar a Boa Nova… Jesus Cristo atrai a Si os homens de cada geração…confia-lhe o Anúncio do Evangelho… A Fé cresce, quando é vivida como experiência de um Amor recebido e é comunicada como experiência de Graça e Alegria. A Fé torna-nos fecundos!» (Porta da Fé nº7)
Estas foram as nossas preces:
A família é muito importante. Esperamos que o presépio nos inspire a viver os valores de fé e confiança de José e Maria”
“A Força do Amor, é e sempre será maior do que qualquer crise ou dificuldade”
Se temos a mais ou demais é porque está a faltar na mesa e na vida do outro. Ajuda-nos Senhor a partilhar!”
Porque somos criados a Tua Imagem e Semelhança, Senhor, ajuda-nos simplesmente, amar a todos”
A Paz é um Dom de Deus dado a toda a humanidade. Ajuda-nos Senhor Jesus, a lutar pela Tua Paz, a começar onde vivemos!”
Senhor, criaste o Universo com muito amor. Obrigada por continuar a confiar em nós o cuidado da Tua Criação”
Terminamos com o Take away. Tal com o nome diz “levar para casa” o que rezamos.”
Todas as quartas-feiras (dias 5, 12 e 19), pelas 21h30, na Igreja Paroquial, sob proposta, respetivamente, dos Grupos: Jovens missionários e Crisma, Animação e Comunicação e Focolares.
A vivência comunitária faz-se de grandes e pequenos encontros. Sobretudo na alegria consciente de que somos uma comunidade que caminha.

Estamos a viver o ano da Fé, e sabemos que a fé vem ao nosso encontro em Deus encarnado, na Criança de Belém.
Queremos como comunidade aproveitar este tempo forte para uma caminhada que alicerçar-se-á na experiência da Fé em Jesus.


sábado, 17 de novembro de 2012

Hoje fomos recolher o papel da Catequese


 Encontramo-nos no centro social das antas pelas 11h, com vontade de trabalhar.....  eramos poucos e o papel era muito.... saímos de lá mais transpirados do que quando andamos a correr.... mas satisfeitos.... a alegria era imensa no trabalho conjunto de transportar o papel do "buraco" para a camioneta.

O papel quase chegava ao teto, papel recolhido durante os últimos meses por tantos amigos da Catequese.

A camioneta de caixa aberta que chegou vazia, partiu cheia.   :)

Visualizar álbum
Reproduzir apresentação de slides

domingo, 11 de novembro de 2012

Jornadas Vicariais da Fé

Sabendo nós que a FÉ é dom recebido, mas também graça potenciada, e dando cumprimento ao que o Sr. D. Manuel, nosso Bispo, pediu, vamos realizar, na cidade do Porto, nos dias 10 e 11 de Novembro, as JORNADAS DA FÉ.

  Foi como comunidade que a nossa Paróquia se fez representar no programa das Jornadas da Fé.






Dia 10 de Novembro
 
Este Sábado, durante a tarde, teve início o programa das Jornadas Vicariais da Fé - Porto Poente / Nascente.
Também alguns de nós estivemos presentes.
Das 15 às 18h00, na Casa Diocesana de Vilar, assistimos a vários testemunhos, que versaram sobre a Fé recebida, a Fé vivida e a Fé comunicada, e que foram surgindo intercalados com o canto e a recitação de textos poéticos sobre o tema. Os testemunhos tocaram-nos. Testemunhos de quem dá a conhecer Jesus. Vivências de quem testemunha o Evangelho no dia-a-dia. Testemunhos de pessoas como nós. E é isso que nos é pedido, como Cristãos que somos. Convidam-nos a dar também o nosso testemunho, a ensinar mais através daquilo que somos, a evangelizar quem partilha o quotidiano connosco... em casa, no trabalho...

Às 21h30, na Sé Catedral, decorreu uma Vigília Solene com exposição do Santíssimo Sacramento, em que o Canto foi, por excelência, o modo laudativo.
Não tenho palavras para descrever… foi muito bom. Durante a Vigília, o tempo parou! Os textos e os cânticos enquadravam-se perfeitamente e eram um exemplo perfeito de expressão de fé, um belo testemunho inspirado em Jesus Cristo.


Dia 11 de Novembro


Às 16h00, na Igreja da Lapa, a Solene Eucaristia foi presidida pelo Sr. Bispo D. Manuel Clemente, sendo o Credo cantado por todos os Grupos Corais das nossas Comunidades: um acontecimento para (en)cantar Deus e proclamar solenemente a nossa Fé. Esta cerimónia foi grandiosa, como grandiosa é a oração do Credo. D. Manuel Clemente entregou, simbolicamente, uma vela a um representante de cada uma das Paróquias.

"O principal objetivo das Jornadas é fazer da pessoa de Jesus o centro da fé e da vida de cada jovem, para que Ele possa ser seu ponto de referência constante e também a inspiração para cada iniciativa e compromisso para a educação das novas gerações."



Álbum Jornadas Vicariais - Porto Poente/Nascente

Magusto 2012

Visualizar álbum
Reproduzir apresentação de slides




Magusto da nossa Paróquia

 Em dois momentos distintos, no Sábado de manhã e no Sábado à tarde, reunimos a comunidade para preparar o Magusto. Com todos quantos compareceram, fizemos cartuchos, cortamos castanhas e realizamos todos os preparativos para a Festa do dia seguinte. Em dia de S. Martinho (que este ano coincidiu com o Domingo), o Magusto realizou-se no final das Eucaristias dominicais, durante a manhã. Com a participação de vários grupos paroquiais, cumpriu-se uma vez mais a tradição. Foi um bom convívio. Quentinhas e Boas, as castanhas foram do agrado de todos.





domingo, 28 de outubro de 2012

PEDDY PAPER MISSIONÁRIO






No Domingo, dia 28 de Outubro de 2012, pelas 14h30, o Grupo Jovem Missionário realizou com os adolescentes (8º, 9º e 10º anos), grupo de preparação para o crisma, pioneiros e caminheiros um peddy-paper. Todos levaram, algo para partilhar à hora do lanche e vontade de aprender! Este peddy paper teve o seu ponto de partida junto à Igreja das Antas, às 14h15, percorreu as capelas da nossa Paróquia e terminou com a participação na Eucaristia das 19h00.

CaFé com Pais “Crer para crescer/Crescer a crer”

O CaFé com Pais pode ser um momento informal e agradável de partilha e edificação mútua, isto é de construção de comunidade.


CaFé com Pais em 28 de outubro de 2012



Crer para Crescer, Crescer a Crer



No domingo, 28 de outubro de 2012, Vítor Teixeira, psicólogo e membro da comunidade paroquial das Antas, conversou com cerca de vinte Pais e Avós de meninos da nossa catequese sobre Crer para Crescer, Crescer a Crer, na primeira sessão do CaFé com Pais deste ano pastoral.

A Psicologia reconhece a importância da espiritualidade que alimenta a Esperança para o desenvolvimento humano. Vítor Teixeira entendeu abordar o tema numa perspetiva não religiosa.
Todos temos crenças sobre nós próprios e aquilo em que cremos sobre nós determina as nossas atitudes e comportamentos.

Como se formam essas crenças sobre nós próprios? Elas resultam das experiências de vida, de aprendizagens formais e informais, das interpretações que fazemos do que se passa à nossa volta, das avaliações de pessoas com significado para nós.

O que acreditamos sobre nós próprios é que nos torna únicos, nos dá identidade, nos distingue dos demais. Estas crenças que vamos construindo sobre nós mesmos formam-se a partir das autoimagens que de nós temos. Os outros, mais próximos ou mais distantes, com quem nós convivemos constituem como que um espelho que nos dá essas imagens sobre as diferentes dimensões da nossa existência. Podem dar uma imagem positiva da vida académica, mas negativa quanto às competências sociais, desportivas, artísticas ou vice-versa.

Com estas imagens que, a partir das perceções que julgamos que os outros têm, constituise um autoconceito que pode ser globalmente positivo ou negativo. Deve ser realista, isto é, ajustado à realidade para que se possam desenvolver processos de melhoria.

Se este autoconceito diferir muito do autoconceito ideal que cada um tem de si, ou seja, de como gostaria de ser – fisicamente, socialmente, academicamente, profissionalmente… - então a autoestima será baixa. Se for aproximado, a autoestima é elevada.

Os nossos filhos estão a construir autoimagens sobre si mesmos que estão na base do seu autoconceito global – não presto para nada, os meninos dizem que sou um trapalhão, não me querem na equipa deles, sou o mais popular – e nós como Pais e educadores contribuímos para elas.

A esta luz, cabe-nos um papel insubstituível no crescimento dos nossos filhos sendo para eles modelos de confiança, de que acreditamos em nós mesmos. Ajudá-los-emos proporcionandolhes experiências de sucesso que podem ser coisas tão simples como pedirmos-lhes ajuda para uma tarefa doméstica simples e elogiar o seu desempenho, valorizar sempre o que fazem bem.
Mas, compete-nos também a difícil tarefa de os ajudarmos a ajustar as suas expetativas:
vou ser o Cristiano Ronaldo, uma grande vedeta da música ou da televisão. Devemos valorizar mais o processo do que os resultados, isto é, o esforço e progressos realizados do que o lugar obtido no ranking final. Havemos de evitar liminarmente assumir como nossos os sonhos de elevada improbabilidade dos nossos filhos ou, pior ainda, criá-los, transpondo para eles o que gostaríamos de ter sido.
Valorizar a relação, as pequenas conquistas, sugerir outras experiências e caminhos, fazê-los sentir que os amamos incondicionalmente, mesmo quando não são tão bons assim em algumas atividades.


Foi com o contributo de vários dos presentes, a partir da exposição de Vítor Teixeira, que chegamos a estas conclusões que são desafios para a nossa missão de Pais.



Num próximo Café com Pais conversaremos sobre a importância da Fé cristã na formação dos nossos filhos e netos como pessoas.



Porto 4 de novembro de 2012

Paulo Melo

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ano da Fé

11 de Outubro de 2012 - 24 de Novembro de 2013
“Possa este Ano da Fé tornar cada vez mais firme a relação com Cristo Senhor, dado que só nele temos a certeza para olhar o futuro e a garantia dum amor autêntico e duradouro”

Caríssimos irmãos e irmãs da Diocese do Porto: Ouvidos o Conselho Presbiteral e o Conselho Pastoral, bem como os Vigários e Adjuntos, escrevemos-vos esta carta, referente ao próximo Ano da Fé e à sua preparação, especialmente no âmbito das vigararias. Saindo agora, permitirá a organização atempada das Jornadas Vicariais da Fé, que, de Novembro próximo a Junho de 2013, pontuarão programaticamente a vida diocesana.
Ano da Fé inicia-se a 11 de outubro, data em que passam 50 anos da abertura do Concílio Vaticano II e 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica, terminando a 24 de novembro de 2013, último domingo do ano litúrgico.

O Ano da Fé não pode ser assumido como algo que, episodicamente, se acrescenta à dispersão de vivências de raiz cristã, mas sim como oportunidade para descobrirmos ou reencontrarmos o dom e a novidade da nossa vida em Cristo.

A FÉ E A MISSÃO NASCEM NO CORAÇÃO

Caminhamos para o Ano da Fé. O Bispo D. Manuel, numa intervenção a uma parcela da igreja portucalense, falava da sua expectativa para o Ano da Fé: que os batizados cheguem a novembro de 2013 mais convictos no seu ser cristão e no seu agir como cristão. Na mensagem dos Bispos do Porto aos seus diocesanos, recordava Paulo VI que apresentava Cristo “como nosso princípio, nossa vida e guia, nossa esperança e fim”. Querendo apresentar um programa à sua Diocese, recordam ainda, como afirmações centrais do Concílio, que «logo na sua primeira constituição que aprovou, referente à liturgia, é sempre “por Cristo, com Cristo e em Cristo” que se dá glória a Deus Pai, na unidade do Espírito».
Assim, propõem a toda a Igreja Diocesana, na preparação e/ou na continuação das jornadas vicariais da Fé, várias sessões catequéticas, a saber: Recapitulando tudo em Cristo; O mistério pascal; O corpo eclesial de Cristo; A vida em Cristo; Conhecendo a Deus no amor fraterno; Rezar cristãmente.
Eis uma bela proposta para os nossos grupos paroquiais! Eis um belo programa de oração, reflexão e partilha, para todos os que querem entrar neste caminho, fazer este caminho, que é o caminho da Fé. Tudo porque reconhecemos nesta sociedade em crise e tão longe do que é essencial para a vida, «a necessidade de redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo» (PF2).
Ponhamo-nos a caminho. Não fiquemos só pelas belas intenções neste Ano da Fé, pois chegaremos ao fim com mais desilusão e sem proveito algum. O tempo é de voltar, como a samaritana, ao poço, «para ouvir Jesus que convida a crer n’Ele e a beber na Sua fonte, donde jorra água viva” (PF3). Não esqueçamos que «A Fé e a Missão nascem no coração».


 Pe. José Baptista




Simbologia do logótipo
do Ano da Fé

Num campo quadrado e com borda, encontra-se simbolicamente representada a nau, imagem da Igreja, que navega sobre águas subtilmente esboçadas na gráfica, cujo mastro principal é uma cruz que iça as velas que, com sinais dinâmicos, realizam o trigrama de Cristo; além disso, no fundo das velas, o sol, que associado ao trigrama, remete à Eucaristia.


 Abertura do Ano da Fé - 4 de Novembro
  
No seguimento da proposta apresentada pelo Santo Padre Bento XVI, também a Diocese do Porto celebrará o Ano da Fé. A abertura solene decorrerá no dia 4 de Novembro, na Sé do Porto, às 16h e será presidida Bispo do Porto.

 Jornadas Vicariais da Fé - Porto Poente/Nascente
 
  
Sabendo nós que a FÉ é dom recebido, mas também graça potenciada, e dando cumprimento ao que o Sr. D. Manuel, nosso Bispo, pediu, vamos realizar, na cidade do Porto, nos dias 10 e 11 de Novembro, as JORNADAS DA FÉ.



Programa:
Dia 10 de Novembro
Das 15 às 18h00, na Casa Diocesana de Vilar, vários testemunhos sobre a Fé recebida, a Fé vivida e a Fé comunicada, intercalados com canto e recitação de textos poéticos sobre o tema.
Às 21h30, na Catedral, Solene Vigília com exposição do Santíssimo Sacramento e onde o Canto será, por excelência, o modo laudativo.
Dia 11 de Novembro
Às 16h00, na Igreja da Lapa, Solene Eucaristia presidida pelo Sr. D. Manuel, sendo o Credo, cantado por todos os Grupos Corais das nossas Comunidades, o acontecimento para (en) cantar Deus e proclamar solenemente a nossa Fé.

Agenda





Propostas e recursos para o Ano da Fé
Links úteis:
  • PORTA FIDEI - LINK
  • ANO DA FÉ - LINK
  • Catecismo da Igreja Católica - LINK
  • Compêndio do Catecismo da Igreja Católica - LINK
  • YouCat / Catecismo Jovem da Igreja católica- LINK
  • Concílio Vaticano II - LINK
  • Ano da fé - Agência Ecclesia - LINK
  • Ano da Fé - Blog - LINK

Abertura do Ano da Fé:

50º Aniversário do Início do Concílio Vaticano II - LINK
Homilia do Papa Bento XVI - Abertura do Ano da Fé - LINK
Homilia do Papa Bento XVI - Abertura do Sínodo dos Bispos - LINK


 
 
Recursos:
  • Logótipo/banner - Ano da Fé - LINK
  • Imagem gráfica Ano da Fé (Vectorial) - LINK
  • Pagela Símbolo Apostólico - LINK
  • Pagela Credo de Niceia-Constantinopla - LINK
  • Tópicos - Vigararia de Matosinhos - LINK
  • Propostas de celebrações - Ano da Fé - LINK
  • Pagela Voz Portucalense - LINK
  • Hino para o Ano da Fé - Credo Domine (mp3) - LINK
  • Hino para o Ano da Fé - Credo Domine (partituras) - LINK
  • Hino para o Ano da Fé - Credo Domine (letra) - LINK

Textos:

  • De partida para o Sínodo dos Bispos... - LINK
  • Intervenção no Sínodo dos Bispos - LINK
  • Carta de Roma aos Diocesanos do Porto - LINK