sábado, 31 de dezembro de 2011

sábado, 24 de dezembro de 2011

Advento e Natal 2012

“Queremos sobretudo, viver este Natal em Família, com a Família, com todos Vós!”

 Assim se ouviu, na abertura da Festa de Natal da Catequese, que aconteceu na tarde do dia 18 de dezembro de 2011.

 Crianças e adolescentes, pais e familiares, catequistas e comunidade celebraram, através de uma encenação conjunta, animada por belos cânticos próprios da época, a alegria anunciada, a todos, pelo Anjo: “Hoje nasceu, na cidade de David, o Salvador, que é Cristo Senhor.”
  A uma semana do dia de Natal, foi mais um momento para, juntos, prepararmos o coração-lar onde Jesus quer encontrar-Se e morar.

Já o adivinhávamos quando começáramos a fazer o caminho do Advento, pois o lema “Família: recriar laços” revelava-nos claramente que o Menino Deus viria ao encontro do nós-família, do nós-comunidade, do nós-cristãos.

  Na proposta de cada domingo do Advento: Fidelidade, Paciência, Verdade, Obediência, Jesus foi pedindo o nosso “Sim”. Sim ao irmão, à esposa, ao pai, à avó, ao vizinho, ao colega do trabalho ou da escola… Para assim nos dizer, afinal, que a Ele acolhemos, em cada pessoa que recebemos e que amamos.

O nosso coração a transbordar de amor em (e com a) Família é a nobre “manjedoura” em que o Menino quer sempre nascer e onde quer viver neste ano de 2012.

Ana Paula Silva





quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Ordenação do Diácono José Jacob

  No dia 8 de Dezembro último, solenidade da Imaculada Conceição, D. Manuel Clemente presidiu na Sé do Porto a uma solene Eucaristia onde foram ordenados 32 diáconos. Dois deles continuam a sua preparação em ordem ao presbiterado e 30, como diáconos permanentes, iniciaram já o seu serviço apostólico.

  Na homilia o nosso Bispo que reflectiu “à luz novíssima de Cristo: a Imaculada Conceição de Maria e o serviço humilde dos diáconos”, perguntava o que se poderia esperar do diaconado permanente na Igreja. Não irá, com certeza, colmatar a falta de sacerdotes, isso resultará do empenho e oração perseverante de todos. Permitirá no entanto, com o seu trabalho, libertá-los para outras actividades exclusivas dos presbíteros, designadamente a Eucaristia e a Reconciliação de que só eles são ministros.

  Dirigindo-se aos novos diáconos, recordando também as palavras recentes do Papa Bento XVI, disse-lhes que iriam ser ordenados unicamente para que a Igreja do Porto com as suas comunidades cristãs, através da humildade, disponibilidade e serviço prestado a todos, sobretudo aos mais pobres e mais frágeis, cresça em relação ao mundo, nesta dimensão essencial.

  Com verdadeiro espírito de fé, a Catedral do Porto encheu-se de gente vinda dos mais diversos lugares da diocese. No final, no terreiro da Sé, foi emocionante ver aquela multidão, constituída por todas essas comunidades, à procura dos seus diáconos para os abraçar e saudar, numa manifestação inequívoca de que a Igreja de que todos fazemos parte, está viva e quer seguir Jesus Cristo.

  Foi neste ambiente de festa e alegria no Senhor que o nosso querido José Guilhermino Jacob ascendeu ao diaconado.

  É um homem que pela sua humildade e simplicidade transparece bondade. A par da sua vida profissional e familiar dedicou à Igreja, com empenho, praticamente todos os seus tempos livres e de um modo particular à Catequese.

  Depois da sua Profissão de Fé, menino ainda, nunca mais abandonou a catequese de que tanto gostava. Foi e é catequista na paróquia há mais de 40 anos. Depois, há mais de 30 passou a colaborar também no Secretariado Diocesano da Catequese como orientador dos estágios dos cursos geral e complementar.

  Neste seu percurso de evangelização junto das crianças e dos jovens, colaborou também na paróquia de Lordelo do Ouro, tendo passado igualmente pelo movimento dos escuteiros. Em meados dos anos 60 do século passado, pertenceu desde a primeira hora à já extinta “Liga Eucarística dos Homens” da paróquia das Antas, criada pelo Senhor Abade Cónego Joaquim Teixeira.

Respondendo ao convite do Padre Bacelar e depois de uma longa, adequada e responsável preparação no Centro de Cultura Católica do Porto, foi ordenado diácono permanente continuando a sua actividade, agora com outras responsabilidades, nesta paróquia de Santo António das Antas e no Secretariado Diocesano.

  No domingo seguinte à sua ordenação o nosso pároco, Padre José Baptista, apresentou o novo diácono à Comunidade, precisamente na missa da catequese, onde uma criança lhe entregou a estola, símbolo da sua nova Missão.

  Ao diácono e amigo José Jacob, toda a comunidade das Antas agradecida deseja as maiores felicidades e êxitos apostólicos no trabalho que lhe foi confiado.

João Botelho